quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Optimismo...


No seguimento do anterior post.... aqui segue um testemunho de quem anda nestas lides...

Nem sempre nos apercebemos, mas o ser humano está constantemente a interpretar a realidade e essa interpretação pode fazer com que nos sintamos mais ou menos felizes, mais ou menos capazes de lidar com essa mesma realidade.
Todos passamos por acontecimentos negativos e por acontecimentos positivos, mas a diferença reside na avaliação que fazemos e na explicação que damos às situações. A metáfora do copo é flagrante: a mesma quantidade de líquido num copo pode ser vista de diferentes perspectivas. Os mais pessimistas encaram o copo como ainda meio vazio, em contraste com os mais optimistas que reforçam o facto do copo já estar meio cheio.
É importante salientar que o discurso optimista não pretende negligenciar os problemas; outra boa notícia é que esta atitude mais positiva pode ser treinada! As estratégias podem ser exercitadas e depois facilmente se tornam automáticas para o dia-a-dia.
O primeiro passo consiste em identificar a situação e as ideias que daí surgem “Não vou ser capaz de lidar com esta situação…” ou “Vou já desistir…”. Postos estes pensamentos, há que rebatê-los e mudar o discurso (e esta é a parte mais difícil, é verdade!) reconhecendo os aspectos mais positivos (ou menos negativos) de toda a situação. Esta nova visão do problema, pondo de parte os dramatismos, potencia a energia positiva para procurar soluções construtivas.
Resumindo, o optimista encara as tarefas mais difíceis como oportunidades de crescimento e não como ameaças a evitar; é perseverante, não desiste facilmente; alia esforços e recursos para ultrapassar as suas dificuldades. É isto que esperamos de si!
E sendo este um contexto escolar, é sempre bom lembrar que as crianças e os adolescentes são bastante permeáveis aos modelos dos adultos que os rodeiam. Se os adultos manifestarem uma forma positiva de ver a realidade, será mais provável que os jovens também adoptem esta postura. No fundo, o que se pretende é que os nossos alunos consigam abraçar os seus desafios diários confiando que são capazes de os vencer, que não tenham medo de “arregaçar as mangas” quando lhes é proposta uma nova tarefa e que tenham vontade de aprender, mesmo os conteúdos mais difíceis.
Sem dúvida que desta forma estão a ampliar o seu leque de conhecimentos e de experiências para a vida, que os ajudarão a ver sempre o lado mais positivo e a nunca deixar de ter esperança no futuro.

Ana Rita Antunes
(Psicóloga)

3 comentários:

eva disse...

Excelente! Again! ;)

mimanora disse...

Ser optimista... ora aí está uma grande virtude para os dias de hoje.
Há que praticar e praticar e praticar......
Adorava ser mais optimista ;)

Kami disse...

Este é um tema que eu gosto bastante, mas neste momento sinto-me incapaz de falar sobre ele! Tens um desafio no meu blog!